06/03/2010

~~Mocinha X Vilã


Nunca desejei fazer o papel da boazinha. Ser a mocinha p mim sempre pareceu algo demasiadamente forçado.
Para ser vítima temos que ser fúteis, fiéis e puras. Tudo falso demais, forçado demais, mas quem se importa? Afinal faz parte do propósito final ser a mocinha inocênte; aquela que sempre se dá bem ao termino da história por mais que aprontem com ela, por mais que a tentem destruir; no final ela prova a sua "inocência".
Negando tal papel não me restam muitas opções além do papel de vilã.
Serei vilã então, aceito tal papel com certo entusiasmo, sou a magra feia e faminta da rua escura e cheia de vermes.
Vou sempre contra a mocinha intocada, intacta de beleza pura e inquestionável.
Eu ouso ser diferente!
Aceito meu papel com um pulsante sentimento de angústia. Enxergo que a vilã vive em mim. Eu erro, grito, digo palavras de má fé.
A mocinha ao contrário de mim agradece a Deus por estar onde está.
Não quero comodismo. Não aceito mesmices. Não me repito por medo! Embora não aceite ser apontada como "A destruidora dos sentimentos".

2 Comentários:

Cintia disse...

Nossa ADOREI!

Agora so me resta descer do "muro" e decicir KKKKKKKKKK ser "BOA ou MAL"

Seus textos como sempre FANTASTICOS ;)

Reryn disse...

ADOREIIIIIII Keylla! Me identifiquei deveras!

 
Lady Owl ©Template por 187 tons de frio. Resources:falermpiard e magg.