23/11/2010

~~Viagem.

Não estou vazia, como aparento, estou transbordando, vivo assim, seria até incomum se não estivesse.Mas estou distante. Sei disso.
Penso que, talvez não tenha o que dizer, mas revendo meus ideais encontrei em mim muito a ser dito, mas pouco do que tenho em mim merece ser compartilhado. É aquela parte que é só minha e que assim deve permanecer, até porque não faz sentido compartilhar tudo. E outra parte eu não quero dizer. Tanto faz guardá-la ou não, mas é cômodo permanecer em silêncio.
Se sou feliz? Imensamente. - Posso responder. Mas não preciso enumerar razões para isso.
Inevitalvelmente as vezes temos pedaços de memórias que nos voltam... Essa noite como por impulso eu lembrei... Bom, é meio confuso as vezes, sempre que olhar pro lado te vê lá. Tudo o que eu mais quis na minha vida foi isso, sempre foi, e hoje é tudo o que eu tenho e me pergunto:"Deus, é mesmo real?"
Decidi então te dizer, sim porque essa lembrança faz parte das que eu não conto porque é bom guardar pra mim, mas contar não me causaria nenhum mal.

"_Lembra quando a gente foi embora?
_Lembro.
_E lembra quando a gente voltou pra casa?
_Lembro.
_Pois é...
_O que tem...?
_É que quando a gente voltou, eu sabia que aquelas horas no ônibus seriam as últimas, eu sabia que quando a gente chegasse em casa iria cada um pra um lado, que iam separar a gente, e o que eu mais queria era aproveitar o tempinho que a gente tinha, queria poder ficar te olhando pra poder guardar essa lembrança, mas eu estava tão cansada que eu acabei dormindo... Só lembro de você me acordando quando a gente chegou e tendo que se separar de mim...
_Mas tudo bem, agora eu tô aqui, e você pode me olhar sempre, o tempo todo, quando quiser!"

Faltou concluir...

_É, mas o que eu queria era te ter sempre, sem intervalos, sem pausas longas de saudades desmedidas. Depois que nos separaram eu chorei... Muito! Não porque nos separaram, pois eu já sabia que isso ia acontecer, mas porque por meu cansaço eu não pude guardar uma última lembrança. Uma que me fortalecesse e me motivasse a te esperar por quantos anos fosse preciso.
 E até hoje eu choro. Choro porque fui fraca, porque ainda que eu te tenha ao meu lado, a lembrança que eu tanto prezo é incompleta.

É, a gente deu sorte!

"Que bom olhar pro lado e encontrar você..."




Cheiro do dia: "Tu tem cheirinho de neném." E eu me acabava de rir!

8 Comentários:

Marina Mbrs disse...

que gracinha. lindo o diálogo.

Cybelle Kylza disse...

Oi Keilla!!!! Tudo bem com vc?
Nossa quanto tempo que eu não falo com vc...Eu sinto saudades, viu?
Quando eu li o q vc escreveu me veio uma sensação de conforto, sabe? Vc ainda é mesma!!!!! Eu imagino que vc deve ter mudado bastante( que paradoxo!! rsrsrsr), afinal vc conheceu gente nova, circunstancias diferentes, experiencias tambem novas; deve ter gostos diferentes,enfim...Vc tem vivido...Mas vc continua escrevendo desse jeito que eu sempre gostei, e admirei...Assim, com tanto sentimento, transbordando verdade, com tanto cultura e de um jeito tão espontaneo.
Mas sobretudo, vc ainda é aquela amiga que eu adoro tanto!!!!!!
beijosss
Se cuide
Saudades

Bellys ♥ disse...

que lindo *-*
já escrevi algo parecido, mas com um rumo totalmente diferente, rsrs.
beijoo Keilla :*

floresdecerejeira disse...

Nossa que lindo KeiLla que lindo! As vezes nos arrependemos de quando fomos fracos, mas isso nos ensina a sermos fortes na proxima, e sua historia teve um final feliz e é isso que conta!! Adoro tu!! E adoro teu blog!

Amanda P. disse...

awn *-* o pior é que o que voce falou la no blog é verdade :B eu so queria me conformar :) mas nem liga, é falta do que fazer.. dai fico me preocupando com besteiras D: huiahuaiha.

Amanda P. disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Amanda P. disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Juliana Porto disse...

Que sorte a tua, a dele.

Tin-tin!

 
Lady Owl ©Template por 187 tons de frio. Resources:falermpiard e magg.