29/03/2011

~~Sonhando acordada.


Nem sequer começou do começo. Começou mais pra lá do meio, pertinho do fim como em um sonho, dentro de outro sonho.
Em algum momento tive a impressão de está acordando, mas talvez estivesse acordando do segundo sonho, ou terceiro, não sei. Já não sei bem das coisas acordada quem dirá dormindo!
Mas foi assim.
Parecia uma névoa e envolvia tudo que me cercava. Incluindo a mim, que parecia ser cinza, que parecia ser nuvem e que desaparecia lentamente por partes e reaparecia. Ainda cinza, ainda como nuvem por vezes meio podre.
E eu teimava em repetir: “Não é assim, não é!” Mas ninguém ouvia!
Não foi sempre assim, mas nem sequer sei de onde surgiu tal idéia! Embora possa afirmar com convicção que só foi assim e mais nada.

Só foi amor; meu Deus!

Nem desejo, nem paixão. Só amor.
E pra quem desacredita em sua morte eu entristecida os desminto. Existe! O amor morre! E por vezes morre-se junto.
Por vezes deixa-se doer, por outras sangrar e por outras esquecer.
Embora esquecer seja falho em sua existência.  Aquela voz rouca ainda me perturba algumas vezes (quando estou acordada, vale salientar!), algumas vezes respondo, outras procuro, outras ignoro.
Mas já me dei conta, de que não morreu, Não todo. Nem tudo. Só uma parte: A sua!

Mas se já não sei de mim, quem dirá dos outros?




Cheiro do dia: Incenso de arruda, porque você SEMPRE dizia que era bom!


2 Comentários:

gabs. disse...

é, eu ainda não consegui acreditar naquela ideia de pra sempre, e sinto que as coisas que julgamos fortes, morrem também...

obrigada pelo selo, florzinha.

Clarice Valentine disse...

*-* "O amor morre!"
super amey o texto flor *-*
beijao pra vc e bom fds ;*

 
Lady Owl ©Template por 187 tons de frio. Resources:falermpiard e magg.