01/02/2010

~~Um sonho bom

As memórias nunca haviam sido tão esquecidas como nos últimos dias. Ou seriam meses?
A menina meio confusa mechia nos cabelos a procura de vestígios, de memórias, de lembranças. Como que esquecidas, em um canto do quarto haviam várias caixinhas, caixinhas sem cor, sem nome, sem vida. A poeira as cobria como um tecido fino.
Os dias passavam tão rápidos... Ou passariam lentos demais?
A demora das palavras aguardadas, esperadas. Os abraços que não mais chegavam. A dor que distraí. É!

As horas dentro de um carro abafado em busca da cura também não são as melhores.
"O teu remédio te curou!"
Mais que absurdo para se escutar!
"Eu realmente ouvi essas palavras?" _ Questiona-se.
Sim! Tais palavras foram ditas. Pronunciadas de maneira tão sincera que chegaram até a serem convincentes.

Ir pra casa. Chegar em casa. Sentir-se em casa!

Tempos depois de esperar por tudo aquilo que não chega, a menina dirigiu-se às pequenas e numerosas caixas.
As abriu. Uma à uma.
As manuseou como se pela primeira vez.
Sentiu seus arômas, seus sabores. Encontra abrigo. Lá tem as palavras, os abraços e as lembranças dos bons momentos. Lá ela não precisa ser nada além de uma menina. Lá sem remédios, sem mentiras, sem lágrimas ela é feliz.

E ela sabe que pode olhar para o céu!












*Uma amiga pediu para que eu fizesse esse texto, eu nem sei se ficou bom, convincente ou até mesmo realista. Se transmite o que ela desejava quando me pediu para escrever. Mais aí está! De coração!!

| comente (:

maria eduarda disse...

Eu te amo tanto !
Vc nem sabe o quanto! S3~~

 
Lady Owl ©Template por 187 tons de frio. Resources:falermpiard e magg.