24/06/2010

~~Onde vivem os monstros


Max - Parados!
Judite - Por que?
Max - Porque... Porque...
Judite - Por que?
Max - Porque vocês não podem me comer. Vocês não sabiam, então eu perdôo, mas não tentem de novo!
Judite - Poquê não?
Max - Eu tenho poderes de outra terra!
Alexander - Poderes!!!
Max - É! Dos tempos antigos, não me forcem mostrar, eu já tive que mostrar aos "vickings".
Ira - "Vickings"? O que é um "vicking"?
Max - Ora... Eles... Usam chapéus... Com chifres, e são grandes. Uma vez eles atacaram minha fortaleza no gelo; tentaram furar o telhado mas era muito forte! Eu disse pra eles pararem mas não pararam! Eu os derrotei! Fiz as cabeças deles explodirem!
Alexander - Hein?!
Max - E aí eles perceberam que eu sei todos os segredos do mundo! E sabem o que aconteceu? Eu virei o rei deles!
Todos - Rei!?
Carol - Você é rei? Sabia que tinha alguma coisa de especial nele; eu disse a vocês!
Ira - Peraí, você explodiu a cabeça deles?
Judite - Ah, nossas cabeças são maiores! Você não consegue explodir cabeças grandes!
Max - Não! As deles eram maiores que a de vocês.
Ira - Ah, mas você é tão pequeno!
Max - Ser pequeno é bom; meus poderes passam por todas as fendas.
Judite - E se as fendas fecharem?
Max - Eu tenho um "abre-fendas" que passa direto por elas!
Judite - E se elas forem de um material que o "abre-fendas" não atravessa?
Max - Aí eu tenho um "reabre-fendas" que atravessa qualquer coisa em todo o universo.E é o fim. Não tem nada mais poderoso que ele. NADA. Ponto final.
"Ele tem um 'reabre-fendas'." "Ele deve ser poderoso"
Judite - Ééééé... Mas deve haver algum material em algum lugar... Talvez no subterrâneo...
Carol - Psiu... Quieta!
Judite - Se nós combinarmos um...
Carol - Fica quieta! (...) Desculpe; então você era o rei e consertou tudo?!
Max - É... Eh!
Carol - E você entende de... Solidão?
Douglas - Ele quer saber se você afasta toda a tristeza.
Max - Eu tenho um escudo "anti-tristeza" que afasta toda a tristeza, e é bastante grande para todos nós.
Todos - UAL!
Max - Eu faço isso com a tristeza... PUF!!
Carol - Puxa!! Eu sabia, eu sabia, eu soube na hora que ele apareceu. Porque é que voc~es nunca me escutam hein?
Douglas - Ah, é isso aí Carol, eu não vi...
Alexander - Eu não entendo... Ele não parece ser rei... Se ele pode ser rei eu posso ser rei!
Judite - Quieto!
Ira - Você era rei lá de onde veio?
Max - É... Por vinte anos!
Todos - Ual, ual! Incrível! Incrível não é?
Carol - Ual, parece que achamos o nosso rei! Você é o nosso rei?
Max - É! É, eu sou!
Judite - Ah, estou tão aliviada.
Ira - Desculpe, a gente ia comer você... Não sabiamos que era rei.
(...)
Ira - Olhe; ele vai nos dá FELICIDADE!



K.W. - Algúm problema rei?
Max - Meu pé ficou preso em baixo do gordo.
K.W. - Ah! Pronto!
Max - Valeu!
K.W. - Eu sou K.W.!
Max - Eu sou Max.
K.W. - Eu sei!
Max - Ei, e você vai ficar?
K.W. - Ah...
Max - Todos querem que fique.
K.W. - É complicado... Eu não sei como a coisa chegou a esse ponto... Ai, mas agora até melhorou.
(...)
K.W. - Qual é a sua história? Como veio parar aqui?
Max - Ora, eu sou um explorador e viajo muito, e eu viajo por mar, antes eu viajava pelo ar...
K.W. - Dá pra notar que não tem lar ou família.
Max - Hum... Eu já tive antes, mas...
K.W. - Você comeu todos? 
Max - Não! Não, eu só mordi uma, só isso... E eles surtaram; e eu odeio milho congelado.
K.W. - Que pena! Foi por isso que fugiu?
Max - Eles acham que eu sou malvado.
K.W. - E você é?
Max - Eu não sei... Eu não sei.
K.W. - Bom; estou feliz porque veio. Vai ser bom ter alguém que não come todo mundo. Quer dizer, você só morde todo mundo. Morder tudo bem; eu não aguento é os comedores.
Max - Eu não tenho planos de comer ninguém.
K.W. - Hum. Então tá tudo bem! Boa noite!


Carol - Ah; essa parte do seu reino não é muito boa não. 
Max - Porque?
Carol - Olha, antes aqui era tudo pedra e agora é areia e um dia vai virar poeira e a ilha toda vai virar poeira e... Nem sei o que vem depois da poeira!
Max - Carol... Você sabia que o sol vai morrer?
Carol - Como é que é? Eu não sabia disso. Ah fala sério... Isso não vai acontecer! Você é o rei, e olha pra mim. Eu sou grande! Como dois caras como nós vai se preocupar com uma coisinha boba como o som? Hum?
Max - Haha!!!


Carol - ...Nós íamos fazer um mundo inteiro assim mas... Todo mundo vinha aqui mas... Ah... Sabe como é quando seus dentes estão caindo bem devagar e você não percebe... E então você repara que eles estão bem separados... E um dia você fica sem dente nenhum?
Max - S...Sei.
Carol - Pois foi assim... Tudo bem...


Carol - Eu sou tão mal como ele diz?
K.W. - Vai embora!
Carol - Ah...
K.W. - Será que dá para acreditar nele?
Max - Hum... Ele não quer ser assim K.W., ele está assustado.
K.W. - Ele só piora tudo, e já é muito difícil.
Max - Ele ama vocês. Vocês são a família dele.
K.W. - Hum... É. É duro ser família.
(...)
Max - Eu queria que vocês tivessem mãe.
K.W. - Own.
Max - Hum... Eu vou pra casa!



Max - ... Ahm...
Carol - E o que aconteceu com você e os "vickings"?
Max - No final; eu tive que fugir.
Carol - Porque???
Max - Não sou "vicking" ou rei ou nada assim.
Carol - E quem é você?
Max - Sou max!
Carol - Hum! Ah; não é grande coisa!



K.W. - Não vá! Eu posso comer você de tanto amor!



"...Ele e só um menino, fingindo ser rei; fingindo ser lobo..."


~~E eu sempre choro no fim.

2 Comentários:

Marcos Lucas disse...

Tem um selo para você no meu blog.

leo disse...

Descobri seu blog através do filme - que por sinal eu amo de paixão.

coloquei ele no meu blogrol.

beijos

 
Lady Owl ©Template por 187 tons de frio. Resources:falermpiard e magg.