10/12/2009

~Os quereres...

Não quero ser digna de pena. Não quero ser digna de quase nenhum sentimento.
Pode parecer confuso, mais sinto isso dentro de mim. Algo realmente grande e gritante.
Quero ser digna apenas das minhas conquistas. Se junto delas vier algum sentimento envolvido, aí sim, quero imensamente ser digna deles. Os abraçarei e os acolherei dentro do meu peito, um a um. Sentimentos doces e amargos, coloridos ou não. Os trarei bem junto ao meu coração para que eles, sendo eu digna de guardá-los, me entorpeçam e me encham de suas essências aprimorando cada vez mais a minha própria.
Quero deixar-me envolver de braços abertos e de olhos fechados, para que uma vez entorpecida não mais encontre saída ou volta. Deixarei-me absorver por completo e serei então de alguma maneira o melhor que pode ser extraído de mim, o mais belo, o mais amável, a mais bela forma moldada. Serei frágil, serei única, serei pura!
No meu imenso desejo de não ter, não merecer, não obter, esqueço-me do que quero.
Quero apenas "saber desejar".
Talvez, desenvolver saberes precise começar por mim. Pode ser assim: Me desejando, me querendo...
Talvez...
Não tenho certezas. Aliás, certezas são coisas que pertencem a minha lista dos "não desejos".
Mais uma vez volto a eles.
Reconheço que essa lista é maior. Nossa; bem maior! Mas é por fraqueza, PURA e INGÊNUA que acabo voltando a ela.
Se meus quereres fossem, mesmo que em menor quantidade maiores em singnificância, certamente me envolveriam a ponto de não me deixar escapar para os não quereres, porém na minha imensa falha que adiquiri por ser humana abro espaço para o erro, para o sujo, para o frio e o que eu mesma por vezes discrimino.
Aceito-me, envolvo-me e lanço-me com uma pressa tamanha. Assim, pouco adiquiro do que sou, ou do que quero.






(Não passei no vestibular. Novamente adiarei o desejo de ser psicóloga. Mas o que me deixou triste não foi o fato de não conseguir passar, mais o que esse acontecimento trouxe junto a ele, o sentimento de "incapacidade", na verdade eu sei que não sou incapaz, de forma alguma mais meus "dons" se assim puder chamar não estiveram favoráveis a meu desejo... Não dessa vez.
Mesmo assim, meu post hoje não foi direcionado a tal sentimento, muito pelo contrário, ele foi direcionado a meus quereres, as minhas alegrias e a coisas que eu sei fazer!
Du me disse "não liga, tem uma coisa q vc sabe fazer muito bem, e é escrever!" Ao ouvi-la decidi então me dedicar ao que sei fazer de melhor, e tentei, verdadeiramente, dá o meu melhor, como sempre o farei.
Obrigada por lerem sempre os meus imensos desabafos em busca de mim!)

2 Comentários:

- Gean Carlos disse...

ain cara, que lindo. ando achado isso tbm. ultimamente tenho sido digno de pena, e reconhecido por isso, e o que realmente quero é ser reconhecido pelos meus feitos, pelo meu jeito, não por minha derrotas e meu "desespero" [por falta de palavra]
-
DEUS tem um plano pram mim,e um pra você, eu sei disso. :D

S. disse...

Eu não quero que os outros sintam pena de mim, mas não faço nada para que não pensem isso.
Estou derrotada, me sinto péssima e sem forças.
Até a eloquência que tinha perdi. Já não sei mais falar, muito menos escrever.
Queria ter essa força de nos momentos triste pensar nos meus 'quereres'
Mas já não tenho presente nem futuro, só um passado assombroso.

 
Lady Owl ©Template por 187 tons de frio. Resources:falermpiard e magg.