12/02/2010

~~I can fly

Parecia que o teto desejava lhe hipnotizar.
Samantha sentia-se sonolenta e exausta. Todo o seu corpo doía. O desejo de ficar deitada era imenso, pesava mais que uma tonelada, a dor era cortante e quente, não a consolava nem a consumia, só doía pesando sua respiração, entrecortando os seus pulmões, porém a menina sentia prazer na dor. “Eu a devo sentir, eu a mereço...”.
A ingênuidade é cruel às vezes. Quando se acredita que se merece sofrer, sofre-se calado e adimira-se o indesejável desejando-o. O desejo de se punir era tamanho que a dor era somente uma parcela de sofrimento.
Com os olhos pesados e inchados Samantha respirava devagar tentando não pensar em nada que pudesse lhe machucar mais. Se os dias não fossem tão longos, se as horas não se arrastassem tanto, se o teto não fosse tão sólido, se as flores não tivessem murchado se, se, se... Eram tantos “se” que as palavras pairavam em meio a eles.
A solidez do teto... Como uma pessoa poderia pensar em tal loucura? Mas é isso... A solidez do teto causava inveja à menina. Ela desejava ser mais forte, desejava suportar as coisas sem que se sofresse tantos abalos.
Depois de um tempo consideravelmente longo o sol se pôs. Samantha percebeu isso pelo reflexo de luz dourada atravessando a sua janela que aos poucos se dissipou. As paredes brancas nunca tinham se mostrado cinza... Nesse dia elas foram; na verdade elas foram de todas as cores que a menina pôde imaginar e elas nunca antes tinham sido tão frias.


__________________________________________A Realidade do Irreal *-*

2 Comentários:

Living disse...

Adorei o blog!
vou passar sempre por aqui
beijos =***

Cintia disse...

Ja te falei q adoro TUDO q vc escreve??!!!
Se ja, pois fique sabendo novamente
=P
TeLoveU

 
Lady Owl ©Template por 187 tons de frio. Resources:falermpiard e magg.